Presépio: você sabe qual é o significado deste símbolo?

 

 

O presépio representa uma das festas mais bonitas da comunidade cristã

A festa do Natal é um convite para visitarmos o presépio. Ele prolonga a influência litúrgica na comunidade, cheio de riqueza teológica e espiritual, torna o Natal uma das datas mais solenes e mais bonitas do ano. A profundidade do mistério da encarnação, se manifesta no próprio acontecimento histórico, ou seja, tem um tempo e um lugar (Belém), compõe o cumprimento das profecias e a origem da tradição cristã, que se difundiu no mundo.

O capítulo dois, do livro de Lucas, nos narra com detalhes este momento sagrado, pelo qual se aprende a verdadeira alegria cristã. Maria e José, não se parecem com uma família coroada de glória, ao ter seu primogênito em meio a tantas penúrias, no entanto, estão repletos de alegria interior, pois estão certos de que é Deus que age naquela história.

Quais são as figuras representadas no presépio?

As principais figuras do presépio são Nossa Senhora, São José e o Menino Jesus, todos em uma manjedoura. Também os pastores, são figuras do mesmo texto litúrgico. Eis que lá estavam e se alegraram, pois receberam de um anjo (também representado) a mensagem da salvação: o nascimento do Cristo, que acontecia ali perto e naquele momento.

Já o segundo capítulo, do livro de Mateus, retrata a visita dos três reis magos, representados no presépio juntamente, com a estrela que lhes guiou. Belchior, Gaspar e Baltazar encontraram o Menino Jesus junto de Maria, e Lhe prestaram homenagens oferendo ouro, incenso e mirra. Por fim, os animais representados no presépio (o boi e o jumento) não estão descritos no evangelho, mas são sinal do cumprimento das profecias messiânicas do nascimento de Jesus Cristo.

O profeta Isaías descreve que “o boi conhece o seu dono, e o jumento, a manjedoura de seu senhor” (Is 1, 3), que levou a Igreja a reconhecer, nós (os fiéis) representados no presépio por estes animais. Historicamente, o primeiro presépio foi feito por São Francisco de Assis, em Greccio, na noite de Natal do ano de 1223, numa gruta, com um boi e um burrinho vivos e um pouco de feno, mas sem as figuras das personagens do Evangelho, onde celebrou, acima da gruta, a Santa Missa.

Quando devo montar e desmontar o presépio?

A data adequada, para a montagem do presépio é o primeiro domingo do Advento, que marca o início de um novo ano litúrgico, sendo celebrado quatro domingos antes do Natal, como uma preparação para a celebração do nascimento de Jesus. Após as celebrações natalinas o presépio é desmontado no dia 6 de janeiro, data em que a Igreja celebra a Solenidade da Epifania do Senhor.

Nas palavras do Santo Papa Paulo VI “O presépio é construído não só, como elemento figurativo litúrgico, mas também, como cena representativa popular, que nunca mais deixará de exercer influxo na fé, na piedade, na arte e no sentimento do povo cristão, com uma simpatia encantadora e uma alegria especial para as crianças, os pobres, os humildes, as famílias e os santos”.

Adotemos estas palavras, como uma grande lição do significado do presépio, para que ao montarmos nos nossos lares, relembremos com o coração sincero, o verdadeiro significado do Natal, tomando para nós o conselho de Paulo: “Alegrai-vos sempre no Senhor!” (Fl 4, 4).

 

 

Referências:

BÍBLIA DE JERUSALÉM. Lés Éditions Du Cerf, Paris [tradução], 1998, ed. Revista e ampliada. 2002.

PAPA BENTO XVI. Angelus do III Domingo do Advento. Praça de São Pedro, 13 dez. 2009.

PAPA PAULO VI. Audiência Geral. 29 dez. 1971.


FALE CONOSCO

  • Rua João Ridley Bufford,79 – Centro Santa Bárbara d’Oeste – SP
  • (19) 3044–3898
  • contato@operariosdamesse.org.br
  • Como Chegar

Pedido de Oração

Pesquise aqui