Blog - Jovens

Coragem! E seja fiel

Caro leitor, é com imensa alegria e temor a Deus que lhes escrevo este artigo, para dizer um pouco de um novo caminho que a cada dia vai surgindo e que precisamos viver.

 

Neste mês a Revista tem um tema muito profundo que se resume no amor de Deus, e as necessidades que temos ao levantarmos todos os dias que é de sentirmos amados por alguém ou por algum motivo, já quando despertamos e respiramos, tudo se move no sentido do amor e pelo amor, assim deveria ser.

Mas quando ouvimos a tal frase: “ O homem teria sido outro, se tivesse se mantido fiel ao seu Deus”, escrita por padre Pio de Pietrelcina tudo seria transformador, mas infelizmente não o é, e por isso quero testemunhar um pouco deste caminho tão antigo e tão belo que me é apresentado todos os dias, do qual Jesus pode transformar tudo.

Coragem foi a palavra que Ele me deu, para que neste caminho eu pudesse me encontrar com ele, abandonar a minha covardia e me derramar em sua presença santificadora, de cura e de restauração, aonde encontro tudo o que talvez pensasse que não teria, mas tudo eu tenho quanto estou em sua presença, por que tudo o que é do Pai é meu, pois sou sua filha amada.

Foi neste caminho que consagrei a minha vida a Ele, e por sua graça, pois não havia mais sentidos em minha vida se não fosse estar em sua presença. Deus me convida neste caminho de consagrada a agir segundo o seu coração, na ação de vencer todo o “mundo” que existe dentro e fora de mim. É um caminho muito difícil, com muitas lutas e enfrentamentos interiores e também exteriores, mas Ele se torna um comigo e eu uma só com Ele. O amor é a caridade que me faz: Ser para o outro, por que alguém é por mim; não é pesado dar a vida, porque Ele já deu por mim, a vida não é um fardo, é uma benção e é uma graça.

“Sê firme e corajoso” (Josué 1,6), pois estamos sob o olhar de quem nos ama, mesmo que seja um olhar que repreende, Ele está nos amando, com um olhar de misericórdia nos olha quando nos arrependemos, estamos sob olhar que nos cura...

 “ Como não amar de volta, um amor que me ama assim”. (Santo Agostinho)

 

Quero finalizar este artigo dizendo o quanto me sinto feliz em poder corresponder a Deus doando a minha vida, para que Ele possa fazer de mim um instrumento em suas mãos, peço a Virgem Maria, Mãe de nossas vocações que interceda por mim para que eu seja aquilo que Deus pensa e quer de mim, e que ela me ensine a viver com coragem e fidelidade este grande caminho que preciso percorrer. Que assim seja. Amém!

 

Alaine C. Araujo

Consagrada da Comunidade