Blog - Jovens

Ser transparente com Deus

Hoje nós jovens somos alimentados pelas “vaidades”, todas as fases pelo qual passamos, nos descaracterizamos e queremos viver o modismo do momento, vivemos a falsa aparência e as ilusões, nos mascaramos até de nós mesmos, acreditando que aquilo que fazemos é o melhor, pois o melhor é ser e fazer a moda.

 

Assim podemos dizer sobre os gibis que antes eram feitos em quadrinhos e impresso em papeis, e hoje acabamos tirando dos papeis e fazendo em nossos próprios corpos, perdemos o sentido de nossa essência, da nossa originalidade, sem contar dos cabelos a moda “calopsita”, parecemos bichos, nos sentimos incríveis, fantásticos, nos enchemos de tantas coisas e nos tornamos fora do comum.

O tempo de quaresma é para vivermos a transformação e a transparência com DEUS e para conosco mesmos, é tempo de se dar conta que só temos que deixar ser a matéria–prima de Deus, ser a essência d’Ele, ser filhos de Deus a imagem e semelhança pelo qual fomos criados, dar–se conta que sem Deus nada podemos fazer ou ser.

Ser como o Filho Pródigo que voltou a casa do Pai quando em si “percebeu” que tudo era vão, vazio, inútil, sem solidez nem duração, este é o tempo de quaresma, tempo de quebrar com as ilusões que penetram em nossas aparências, os desejos de termos holofotes nos seguindo e sermos admirados pelos outros, nos enchendo dos sentimentos carnais.

 

Precisamos ser dependentes de DEUS e do seu amor inestimável sem medida, na realidade, precisamos ser como Jó que rasgou o manto e rapou a cabeça mostrando tudo o que realmente ele era e que depois prostrou por terra e disse: “Nu saí do ventre de minha mãe, nu voltarei. O Senhor me deu “Vida”, o Senhor tira: Bendito seja o nome do Senhor!”. (versos 1,21)

Apressemo-nos a viver a santidade, queira ser diferente, queira ser de Cristo, deixe Deus penetrar e atingir aquilo que te divide o corpo e a alma, jejue, ore, perdoe e ame das juntas e medula, no mais íntimo.  Seja sincero e transparente com Deus, pois Ele sabe de tudo, tudo é descoberto aos olhos d’Ele. 

“Para Deus nenhuma criatura é invisível. Tudo é nu e descoberto aos olhos daquele a quem havemos de prestar contas.” ( Hb 4,12 – 15)

 

 Alaine C. de Araujo

Consagrada