Maria como protagonista da Jornada Mundial da Juventude 2019

Ambar Calvo, uma jovem de 20 anos, estudante da Universidade do Panamá, foi a vencedora do concurso para o logo da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). O evento, convocado pelo Papa Francisco, ocorrerá no Panamá de 22 a 27 de janeiro de 2019.

 

No logo, destacam-se o Canal do Panamá, que simboliza o caminho do peregrino que vê em Maria o meio para encontrar Jesus; a silhueta do istmo do Panamá, lugar de acolhimento; a Cruz do Peregrino; e a silhueta da Virgem no seu “Faça-se em mim segundo a Tua palavra”.
Ainda, há pequenos pontos brancos que simbolizam a coroa de Maria e os peregrinos de cada continente.
A silhueta do logo tem a forma de coração e a letra “M” como símbolo da frase “Ponte do Mundo, Coração do Universo”, que remete ao nome de Maria como ponte para Jesus e o seu coração dedicado de Mãe.
 
A Jornada Mundial da Juventude é um evento organizado pela Igreja Católica que une pessoas de todo o mundo.
Pela primeira vez na história teremos uma Jornada na América Central. E, como o Papa Francisco disse: temos de ser uma “Igreja de saída e encontro com o outro”.

 

Por isso, Maria é o caminho para estar perto de Jesus e o Panamá servirá de meio para nos encontrarmos com Ele em 2019.
Seleção

O logo foi escolhido entre 103 propostas que foram avaliadas por um júri integrado por especialistas em desenho gráfico, marketing e outras profissões do ramo, que selecionaram as melhores três ideias. Mas a escolha definitiva ficou a cargo do Comitê Executivo da JMJ, com o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

Pequeno país, grande coração

O Arcebispo de Cidade do Panamá, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, declarou-se emocionado com o talento da juventude panamenha, porque este desenho “conseguiu captar a mensagem que desejamos enviar aos jovens do mundo, a pequenez do nosso país, mas a grandeza do nosso coração, aberto a todos sem exclusão”.

“Os jovens são a reserva moral e humana de nossas sociedades e da própria Igreja, eles são capazes de transformá-las por inteiro, positivamente, se formos capazes de ensinar-lhes a amar como Jesus fez conosco”, destacou ainda o Arcebispo panamenho.