Estamos vivendo um Ano Mariano!

 

Um ano para receber muitas graças por intercessão de Nossa Senhora

Quando a imagem de Nossa de Nossa Senhora foi encontrada há 300 anos atrás, o Brasil era território de Portugal e  estava sob o jugo da escravidão. A escravidão no Brasil é marcada principalmente pela exploração da mão de obra de negros trazidos da África e transformados em escravos no Brasil pelos europeus colonizadores do país, deste jugo não estavam ilesos também os brancos pobres e os índios.

Depois da independência de Portugal o Brasil teve como Imperador D. Pedro I, que foi sucedido no trono por seu filho D. Pedro II, estes dois imperadores seguiam a tendência da dominação latifundiária e da escravidão no Brasil.

 A imagem encontrada no rio Paraíba do Sul.

A imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi encontrada no rio Paraíba do Sul no dia 12 de outubro de 1717. Aconteceu que uma alta autoridade imperial iria passar pela cidade de Guaratinguetá em São Paulo, três pescadores foram convocados para prover os peixes para receber os visitantes, porém, não era tempo de boa pesca, os pescadores colocam-se a pescar, sem nada conseguir, desesperados, pois não podiam voltar sem peixes, eles pedem a intercessão de Nossa Senhora.

Depois de muita fadiga um deles chamado João Alves, lançou sua rede e tirou o corpo da Senhora, sem cabeça; e lançando mais abaixo outra vez a rede, tirou a cabeça da mesma Senhora, surpreso e emocionado, pois percebeu que se tratava de uma imagem de Nossa Senhora. Continuou a pesca, por fim a oração dos pescadores foi atendida e a pesca milagrosa do evangelho (Lc 1, 1-6) se atualizou naquele dia, eles tiraram tanto peixe que quase que as pequenas canoas iam a pique.

 É a Virgem Imaculada Conceição

A Imagem encontrada pelos pescadores é da Imaculada Conceição citada em Gn 3:15, onde Deus disse: “Eu Porei inimizade entre ti e a mulher, entre sua descendência e a dela”. Certamente o Senhor providenciou para que nós, brasileiros, não esqueçamos que pertencemos a  descendência de Maria e não a da serpente, e que ela é a escrava do Senhor, que nos leva para Ele.  

Nossa Senhora da Conceição era também Rainha e padroeira de Portugal e de todos os povos de língua portuguesa desde o século XV.

Nesta imagem sacra, esculpida de barro paulista, Maria está grávida, por isso, o fato de ser encontrara com a cabeça separada do corpo remete a um costume infame da época, onde de alguns senhores brancos abusavam das escravas adolescentes e, caso ficassem grávidas, algumas eram decapitadas e jogadas no rio.

Maria foi esculpida do barro da nossa terra, jogada no rio por ter se quebrado, e encontrara através da pesca por seu filho, ela veio para acompanhar cada brasileiro na difícil travessia da vida, e para no levar para Seu Filho Jesus.

Influência da princesa Isabel:

A Princesa Isabel, herdeira do trono, filha de D. Pedro II, era católica, fiel ao Papa e devota de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Dona Isabel também era contrária a escravidão e não possuía escravos em sua casa. A abolição da escravatura ia contra os interesses dos latifundiários, dos militares e do próprio império, mesmo assim a princesa Isabel sempre lutou pela causa abolicionista.

Aconteceu que seu pai D. Pedro II, ficou doente e viajou para um tratamento enquanto a Princesa Isabel assumiu provisoriamente a regência, nesta oportunidade,  a princesa decretou a abolição da escravatura no Brasil, era no ano de 1888. Em 1889 um ano depois perdeu o trono através de um golpe de estado, era 15 de novembro; o golpe foi encabeçado por um grupo de líderes militares e latifundiários, que culminou com a adoção de uma forma republicana de governo.

No exílio, em Paris, alguém perguntou a D. Isabel se ela se arrependia de ter assinado a lei áurea, já que por esta atitude ela havia perdido o trono de imperatriz do Brasil, ao que a princesa respondeu: ‘mil tronos eu daria pela libertação dos escravos’.

Os milagres por intercessão da Senhora da Conceição Aparecida:

Como já dissemos era tempo de escravidão, certa vez um caçador de escravos, que ganhava farta recompensa a cada escravo fugitivo que recuperasse, passava com um escravo capturado em frente à pequena capela de Nossa Senhora. O escravo pediu para entrar e rezar diante da pequena imagem de Nossa Senhora. Aconteceu que os elos das correntes que prendiam o escravo se abriram e ele ficou livre diante dos olhos de todos. Mesmo o caçador se recusou a prendê-lo novamente e o escravo ficou livre. Este fato faz alusão a maternidade de Maria que é Mãe de todas as raças, escravos ou livres, a virgem encontrada no rio, talvez até mesmo pelo tempo que ali permaneceu era de cor canela escuro, tornando-se negra com o passar dos anos devido a fuligem das velas. Quis a providência divina que a Mãe e Rainha dos brasileiros seja negra.

A coroação de Maria

Por duas vezes, durante o Império, a princesa Isabel se fez romeira da santa e lhe ofereceu presentes. Em dezembro  de 1868, ofereceu-lhe um manto, com 21 estados brasileiros; em 6 de novembro de 1884, ofereceu-lhe uma coroa de ouro, cravejada de brilhantes, joias da família real, a mesma com que a Imagem foi coroada Rainha do Brasil de 1904 e que está na Nossa Senhora lá na Aparecida até hoje. Dona Isabel quis coroar uma virgem negra pois ela mesma havia experimentado a força de sua intercessão.

Quando dona Isabel oferece esta coroa de rainha a Nossa Senhora, está, indiretamente lhe oferecendo o trono de verdadeira Imperatriz do Brasil, Isabel foi destronada, mas Nossa Senhora da Conceição Aparecida jamais será destronada, é a Mãe e Rainha de todos os brasileiros, cristãos ou não.

De quem somos filhos?

Da Mulher do Gênese e do Apocalipse (Ap 12), que apresentou-se para nós como aquela que eleva os filhos de Deus da escravidão e da desonra para a realeza celeste, ou, será que somos filhos da serpente, satanás que insiste em manter os filhos de Deus sob o jugo do pecado e da morte?

Declaremos neste Ano Mariano, a Virgem Maria como Rainha e co-redentora de nossa vida e de nossa família. Peçamos sua intercessão, Deus tem muitas graças reservadas para nós, através de Maria.

Para receber as graças do Ano Mariano

Busque aprofundar suas devoções marianas, reze o terço, ladainha de Nossa Senhora participe da récita das mil Ave-Maria, das cinquenta Salve Rainha e de todos os momentos marianos que estiver a seu alcance. Só Jesus é o Salvador (cf. At 4,12). Sabemos que só Jesus é “o único Mediador entre Deus e os homens” (cf. 1Tm 2,5), e nenhuma mediação é válida sem a de Jesus; mas Deus quis que Maria fosse uma mediadora “subordinada”. Ela é a grande Auxiliadora dos Cristãos; Aquela que nos leva à fonte da salvação, Jesus.


FALE CONOSCO

  • Rua João Ridley Bufford,79 – Centro Santa Bárbara d’Oeste – SP
  • (19) 3044–3898
  • contato@operariosdamesse.org.br
  • Como Chegar

Pedido de Oração

Pesquise aqui