Os católicos acreditam mais na Igreja que na Bíblia?

 

A Igreja não é apenas uma instituição humana estabelecida por seres humanos. Ela é o Corpo de Cristo. Quanto à Escritura, a Igreja é realmente mais velha do que ela, pelo menos no que diz respeito ao Novo Testamento.

É totalmente apropriado dizer que a Igreja é um objeto de fé. Confessamos isso todos os domingos no Credo [niceno-constantinopolitano]: “Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica”. Isso pressupõe, no entanto, que a Igreja não é apenas uma instituição humana estabelecida por seres humanos. A Igreja é o Corpo de Cristo, estabelecida por Ele próprio. Jesus é a Cabeça do Corpo (cf. Cl 1, 18), e nós somos seus membros (cf. 1Cor 12, 27). Como tal, a Igreja é a presença viva e ativa de Jesus Cristo no mundo de hoje.

Muitos hoje pensam apenas na Igreja em termos institucionais e, culturalmente, as instituições são desfavorecidas e, muitas vezes, criticadas por serem grandes e impessoais. No entanto, a Igreja não é uma instituição; é Cristo, Cabeça e membros juntos.

O Espírito Santo também habita na Igreja e nos seus membros (cf. 1Cor 6, 19). Jesus prometeu aos Apóstolos que o Espírito Santo os conduziria à plenitude da verdade (cf. Jo 16, 13) e os recordaria de tudo o que lhes ensinou (cf. Jo 14, 26). Por isso, somos chamados a ter confiança e fé em tudo o que a Igreja solenemente nos ensina ser revelado por Deus.

Quanto à Escritura, a Igreja é realmente mais velha do que ela, pelo menos no que diz respeito ao Novo Testamento. Os primeiros anos da Igreja viram os evangelhos e epístolas serem escritos e compartilhados. No entanto, foi somente em meados do século IV que a lista exata dos livros do Novo Testamento foi formalmente aceita. Bispos da Igreja Católica se reuniram em Hipona, Cartago e Roma e, com a ratificação do Papa Inocêncio I, em 405 d.C., o cânon (ou lista) dos livros do Novo Testamento, como os conhecemos hoje, entrava em vigor. Desta forma, a autoridade das Escrituras depende da autoridade da Igreja, pois é somente pelo ensino autorizado da Igreja que sabemos quais livros são apropriadamente chamados de Sagradas Escrituras. Os protestantes e evangélicos podem até alegar que somente as Escrituras têm autoridade, mas eles ainda precisam aceitar que dependem da Igreja Católica e de sua autoridade para definir as Escrituras. Pois foi por meio do Magistério (ou autoridade docente) da Igreja Católica que Deus lhes deu essas Escrituras.

Simplesmente não há como contornar isso: Jesus fundou a Igreja sobre Pedro, os Apóstolos e seus sucessores, e os encarregou de transmitir fielmente o que Ele ensinou (cf. Mt 16, 18; Mt 28, 19-20; Mc 16, 15-16; Jo 13, 20). É devido à presença de Cristo, como Cabeça da Igreja, e do Espírito Santo, que devemos considerar a Igreja como objeto de fé e não duvidar do que ela formalmente nos propõe como divinamente revelado.


FALE CONOSCO

  • Rua João Ridley Bufford,79 – Centro Santa Bárbara d’Oeste – SP
  • (19) 3044–3898
  • contato@operariosdamesse.org.br
  • Como Chegar

Pedido de Oração

Pesquise aqui