Padre Bedoyan é um mártir da Síria, afirma arcebispo de Aleppo

Padre Ibrahim Hanna Bedoyan, sacerdote da comunidade armênia-católica de Qamshili, foi assassinado, na segunda-feira, 11, durante visita a comunidade cristã de Deir ez-Zor

O arcebispo armeno-católico de Aleppo, Dom Boutros Marayati, falou sobre o assassinato do Padre Ibrahim Hanna Bidu e ressaltou seu testemunho de dedicação ao evangelho. “O padre Ibrahim Bedoyan é um mártir da Síria, morto porque fez o bem e esteve envolvido na reconstrução da Igreja e das casas da comunidade armênia em Deir er Zor”, afirmou o bispo.

Padre Ibrahim Hanna Bidu, sacerdote da comunidade armênia-católica de Qamshili, foi assassinado, na segunda-feira, 11, atingido por uma arma de fogo quando se dirigia, de automóvel, à localidade de Deir ez-Zor, situada no distrito de Busayr, para verificar as condições de uma igreja armênia. O sacerdote estava acompanhado de seu pai, Hanna Petoyan, que também foi atingido. Dois homens o perseguiram em uma moto e atiraram. Segundo agências internacionais, a emboscada teria sido reivindicada pelo autoproclamado “Estado Islâmico” (EI).

Na tarde desta terça-feira, 12, o Papa Francisco, em uma mensagem enviada pelo Twitter, afirmou sua proximidade à comunidade católica armênia de Kamichlié, na Síria, reunida para funeral de seu pároco. O pontífice assegurou suas orações pelos membros da família e por todos os cristãos na Síria”.

Dom Boutros Marayati, é o administrador apostólico de Qamishili, Hasakah e Deir er Zor, áreas do nordeste da Síria, localidade da ofensiva turca na Síria e da ação do auto-denominado Estado Islâmico. É nesse cenário marcado pela destruição, segundo o bispo, que o padre Bedoyan dedicava seu apostolado, ele visitava Deir e Zor a cada duas semanas para acompanhar o trabalho de reconstrução dos edifícios sagrados e civis da comunidade católica armênia. O sacerdote apoiava a pequena comunidade cristã que permaneceu no local após as constantes invasões.

O bispo recordou que os turcos durante a recente blitz na cidade síria, em outubro passado, destruíram o grande memorial dos armênios ortodoxos e da Igreja Católica Armênia, sinal de que são contra as reconstruções em curso. O bispo destacou que o assassinato está sendo investigado e que acredita que tenha sido um crime premeditado.

Dom Boutros Marayati afirmou que a Igreja local procura agora consolar o povo e reafirmá-los na fé. “Estamos perto de nosso povo para ajudá-lo a resistir e permanecer, porque uma vez – como diz o Evangelho – quando se atinge pastor, o rebanho se dispersa”.


FALE CONOSCO

  • Rua João Ridley Bufford,79 – Centro Santa Bárbara d’Oeste – SP
  • (19) 3044–3898
  • contato@operariosdamesse.org.br
  • Como Chegar

Pedido de Oração

Pesquise aqui