Jesus, Maria e José, nossa família vossa é!

 

O individualismo tem sido um grande mal que atinge as famílias, pois de maneira simples podemos defini-lo como a teoria que faz prevalecer o direito individual sobre o coletivo. Esta doutrina põe sua ênfase sobre as ações e vontades do indivíduo em detrimento do grupo (família).

Infelizmente isso ocorre com a sociedade moderna influindo diretamente na família. O individualismo é oposto ao relacionamento fraterno proposto para um modelo sólido para o relacionamento familiar. O papa Francisco, no decorrer de seu pontificado ressaltou alguns conselhos para vida familiar dos          quais relacionei cinco pontos fundamentais para as famílias. Senti a necessidade de expor e comentar cada item, a fim de enriquecer nossa reflexão, seguindo abaixo os seguinte pontos: 1. “Entre todas as coisas aquilo que mais pesa é a falta de amor. Pesa não receber um sorriso, não ser recebido. Pesam certos silêncios. Por vezes, também em família, entre marido e mulher, entre pais e filhos, entre irmãos. Sem amor, o esforço torna-se mais pesado, intolerável". Encontro com as famílias, outubro de 2013.

O amor fraternal supõe manifestações concretas, pois sem expressões nossa convivência se tornará “intolerável” como afirma o Papa Francisco. Quantos lares hoje se tornam “pesados” por essa falta de expressão amorosa. São pequenos gestos que devemos nos empenhar para resgatar, pois só assim o amor reinará em nossa família, isso depende de ti!

2. “Há três palavras mágicas: “Pedir licença" para não ser invasivo na vida do cônjuge. “Obrigado", agradecer o que o outro fez por mim, a beleza de dizer “obrigado". E a outra, “desculpa", que às vezes é mais difícil, mas é necessário dizê-la". Audiência Geral na Praça de São Pedro, quarta-feira, 2 de abril.

Essas palavras são fundamentais para consolidar nosso relacionamento familiar, infelizmente consideramos palavras secundárias sem importâncias. A luta para retomar essas expressões são fundamentais.

3. “No vosso caminho familiar, vocês partilham tantos momentos inesquecíveis. No entanto, se falta o amor, falta a alegria e o amor autêntico dá-no-lo Jesus". Carta de 2 de fevereiro do Papa às famílias.

Os melhores momentos de nossa vida devem ser cultivados no amor, quer sejam momentos de alegria, de lutas ou até mesmo de tristeza. O amor só se realiza em Cristo Jesus, pois nele encontramos todas as motivações necessárias.

4. “O segredo é que o amor é mais forte do que o momento em que se discute e, por isso, aconselho aos esposos: não acabem o dia em que discutiram sem fazer as pazes, sempre”. Audiência Geral na Praça de São Pedro, quarta-feira, 2 de abril.

Diz a palavra de Deus: “que o sol não se ponha sobre o vosso ressentimento” Efe.4,26. O ressentimento é sentir algo de novo, é o sentimento que se repete e traz uma série de consequências, sendo que a primeira é o pecado. Vamos agir com a violência do Amor e quebrar com o ressentimento, sejamos prontos para dialogar, reajustar e recomeçar, essas três palavras são partes vivas do amor

5- “A verdadeira alegria vem da harmonia profunda entre as pessoas, que todos experimentam no seu coração e que nos faz sentir a beleza de estar juntos, de apoiar-se mutuamente no caminho da vida". Missa de encerramento do Encontro de Famílias, em Roma.

Quando falamos em harmonia familiar podemos relacionar corações equilibrados que se relacionam fraternalmente e afetivamente juntos, se apoiando no caminho do Evangelho.  O caminho do relacionamento familiar é uma estrada de mão dupla onde nos doamos e em seguida também recebemos. Porém para que nossa vida seja modelada nesses termos precisamos mais que pedir para ser como a sagrada família, é agir para que nossa família seja sagrada. Deus nos dê a graça de vivermos concretamente essa realidade!

 

 

 

Feliz 2015!!!! Cheio de Amor e Concordia no Espirito Santo!

César Quirino

Fundador


FALE CONOSCO

  • Rua João Ridley Bufford,79 – Centro Santa Bárbara d’Oeste – SP
  • (19) 3044–3898
  • contato@operariosdamesse.org.br
  • Como Chegar

Pedido de Oração

Pesquise aqui