O meu REDENTOR VIVE!

 

Indo radicalmente até as últimas consequências, doaram sua própria vida pelo evangelho de Jesus. Ninguém vai até o fim por uma dedução ou por um fato suposto, muito menos apoiado em uma metáfora. Ninguém vai embora e retorna tão rápido se não for um fato acima de qualquer razão humana, como na passagem dos discípulos de emaús. 

Nosso Cristo está vivo verdadeiramente como professamos. Ele, em sua primeira missão realizou como aprendemos em nossa profissão de fé, “Desceu à mansão dos mortos”, venceu o demônio e a morte, conforme São João nos diz: “Ele veio a nós para “destruir as obras do demônio” (1Jo 3,8)

Também nos diz o profeta Isaias “Ele foi eliminado da terra dos vivos” (Is 53,8) Jesus morreu, mas sua alma, embora separada de seu corpo, ficou unida à Sua Pessoa Divina, o Verbo, e desceu à morada dos mortos para abrir as portas do céu aos justos que o haviam precedido CIC (§637).

Jesus foi salvar os espíritos que ali estavam, conforme nos ensina o catecismo “Jesus não desceu aos infernos (= interior) para ali libertar os condenados nem para destruir o inferno da condenação, mas para libertar os justos, CIC (§ 633).

A mansão dos mortos não é o Purgatório ou inferno, pois não são o mesmo lugar, uma vez que estando no inferno de lá não se pode sair, era um estado de vida e espera das almas que morreram antes de Jesus morrer. O Cristo Salvador, proclamou a Boa Nova aos espíritos que ali estavam aprisionados, conforme São Pedro nos diz: "Pois para isto foi o Evangelho pregado também aos mortos..." (1Pd 4,6).

Hoje Cristo quer anunciar, através de nós, àqueles que estão mortos pela escravidão do pecado, chamando todos a vivermos a vida do ressuscitado, isto é, a cada dia vencendo as forças do mal, pela força do Espirito Santo, como nos diz São Paulo “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal {espalhadas} nos ares.” Efésios 6,12

O sentido da Páscoa não é para um só dia, mas se renova a cada instante que vencemos superando nossas barreiras, medos e fracassos. Jesus disse aos seus discípulos e hoje diz a nós: Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo. João 16,33 Que o Cristo ressuscitado reine em cada sentido de nossa vida.

 

“Para se fundar uma religião é preciso primeiro morrer e depois ressuscitar, a primeira eu não quero, a segunda eu não posso.”

 

Napoleão Bonaparte


FALE CONOSCO

  • Rua João Ridley Bufford,79 – Centro Santa Bárbara d’Oeste – SP
  • (19) 3044–3898
  • contato@operariosdamesse.org.br
  • Como Chegar

Pedido de Oração

Pesquise aqui